Em 28/01/2019 às 14h25

Tetracampeão

Sada Cruzeiro vence o Fiat/Minas na final da Copa Brasil Masculina.

Sada Cruzeiro fatura o quarto título da Copa Brasil (foto:Cristiano Andujar/Inovafoto/CBV)

Sada Cruzeiro fatura o quarto título da Copa Brasil (foto:Cristiano Andujar/Inovafoto/CBV)

Mais um título na conta do Sada Cruzeiro. A equipe comandada por Marcelo Mendez faturou o quarto título da Copa Brasil na noite do último domingo (27/01), no ginásio ginásio Jones Minosso, em Lages (SC). A façanha ocorreu contra o Fiat/Minas em uma vitória de 3 sets a 0 (29/27, 25/22 e 25/22). Além desta edição, o time cruzeirense faturou o troféu dourado em 2014, 2016 e 2018.

O time mineiro classificou para a Copa Brasil na segunda colocação do primeiro turno da Superliga Cimed 18/19. Assim, enfrentou o sétimo, Vôlei UM Itapetininga (SP) na fase classificatória, quando venceu por 3 sets a 1, garantindo a vaga na Fase Final, em Lages. Na semifinal, bateu o Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), que havia eliminado o Sesi-SP na primeira fase, garantindo a vaga na grande decisão. Já o Minas TC foi o azarão para muitos críticos, já que se classificou em oitavo e chegou a final após vencer SESC e Taubaté, ambos por um placar de 3 sets a 2.

O líbero cruzeirense, Serginho, teve grande destaque na partida. O tetracampeão ressaltou a peculiaridade da edição em possibilitar equipes de menores rendimentos a chegarem nas fases decisivas como Maringá e Fiat/Minas.

"Tivemos muito respeito e isso é muito importante. Sempre esperamos pelas equipes com maior investimento na Copa Brasil figurando entre as quatro primeiras e essa foi atípica em relação as outras que disputamos. O Copel Telecom Maringá foi uma grata surpresa, tirando um time que era favorita ao campeonato, e o Fiat/Minas mais ainda, porque tirou duas grandes equipes", ressaltou Serginho.

O líbero do Fiat/Minas, Maique, comentou sobre a boa atuação do adversário nesta noite. "Sempre falta alguma coisa quando queremos chegar a um título. Queríamos fazer mais, mas o adversário fez o seu melhor, o saque ajudou muito e passamos por alguns momentos difíceis", disse o jogador, que, em compensação, saiu de quadra grato pelo trabalho desenvolvido na competição.

"Por outro lado, o sentimento é de gratidão, já que nosso time era até desacreditado por ser muito jovem. Passamos por muita coisa e hoje estamos na posição de segunda melhor equipe do Brasil na atualidade, até o final da Superliga Cimed, e isso é muito para uma equipe nova como a nossa. Que isso sirva de experiência e vamos continuar trabalhando", finalizou Maique.

Virando a página, o Fiat/Minas já entra em quadra amanhã (29/01), na Arena Minas, às 19h, contra o São Judas Voleibol, pela Superliga. O Sada Cruzeiro fecha a rodada fora de casa no dia 31, às 19h30, contra o Maringá.